youtube twitter facebook
certidão de
regularidade
traço vertical box
guia de
pagamento /
parcelamento
traço vertical box
ouvidoria
traço vertical box
Eleições 2017
traço vertical box
currículo
traço vertical box
editais,
publicações,
informativos e
anúncios
traço vertical box
Portal da Transparência
traço vertical box
logo CRCPR

Declare Certo! movimenta dez cidades do Paraná

Curitiba, 13 de abril de 2018.


imagem


A 15ª edição da Camapanha Declare Certo! aconteceu sexta (13), das 9 às 17 horas, de forma simultânea, em dez cidades paranaenses: Curitiba, Arapongas, Cascavel, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Maringá, Pato Branco, Toledo e Umuarama.

Promovida pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná (SESCAP-PR), com o apoio do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR), Federação dos Contabilistas do Estado do Paraná (Fecopar), Sindicato dos Contabilistas de Curitiba e Região (Sicontiba), Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e da Receita Federal do Brasil (RFB), com o mote "Declare seu Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) com segurança", a campanha presta orientações gratuitas aos contribuintes, para que evitem erros no preenchimento da declaração anual de imposto de renda. Profissionais da contabilidade voluntários se revezam ao longo do dia nas barracas posicionadas em locais de grande circulação nessas dez localidades. Qualquer cidadão pode tirar suas dúvidas, sendo recomendável levar os documentos que serão utilizados no preenchimento da prestação de contas à Receita.



imagem
O inspetor fiscal do CRCPR, Rafael Amaral (centro), atuou como voluntário no esclarecimento de dúvidas de contribuintes no período da manhã, na tenda da campanha armada na Boca Maldita, centro de Curitiba.


"É importante que os profissionais da contabilidade e contribuintes fiquem atentos ao prazo, que termina no dia 30 de abril, e não deixem tudo para a última hora, para evitar erros que podem levar o contribuinte a cair na malha fina", adverte o presidente do CRCPR, Marcos Rigoni, que esteve no início da manhã ensolarada na Boca Maldita, região central de Curitiba, onde ocorrem tradicionalmente os atendimentos da campanha na capital paranaense.

Segundo o delegado da Receita Federal do Brasil em Curitiba, Edair Ribeiro da Silva, o contribuinte que insere todas as informações com precisão no programa da declaração não precisa temer a malha fiscal. "Basta ficar atendo e colocar todas as informações corretamente. Por exemplo: se negociou ações em bolsa de valores no ano anterior, declare! Fez transações imobiliárias acima de um determinado valor, informe! O risco de cair na malha é não declarar corretamente porque a Receita possui diversos mecanismos que previnem a ocorrência de fraudes mediante o cruzamento de informações", esclarece. Quanto à Declaração de Bens, ele explica que a partir do ano que vem, a Receita passará a exigir uma série de informações complementares, mas que o programa deste ano já permite a inserção dos dados, tais como data de aquisição e número de matrícula de imóveis, número de Renavan de veículos, etc. "Neste ano a Receita Federal já disponibilizou no programa do imposto de renda os campos das informações que passaremos a exigir no ano que vem. Recomendo que o cidadão já preencha este ano, para que no ano que vem ele fique mais tranquilo", completa.

O Hospital Pequeno Príncipe também esteve presente na tenda da campanha este ano, distribuindo materiais e esclarecendo os contribuintes sobre como destinar parte do imposto de renda devido para seus programas assistenciais. O material distribuído explica o passo a passo para fazer a destinação, questão sobre a qual o vice-presidente de Relações Sociais do CRCPR, Narciso Doro, também presente no plantão da campanha no início da manhã, chama a atenção dos profissionais da contabilidade: "As entidades assistenciais da nossa cidade e de qualquer cidade do país dependem muito das doações do imposto de renda e o contador tem um papel fundamental nesse processo, porque é ele que muitas vezes está fazendo o imposto de renda e pode conscientizar o seu cliente a destinar parte do valor devido a esses projetos sociais tão importantes, que tiram crianças da rua, fornecem alimentação e suprem tantas outras necessidades das crianças e idosos em todo o País, reforçando as ações das prefeituras, que tanto precisam desses recursos", disse.

O coordenador da Comissão Paranaense do Programa do Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), Francisco Savi, entre os vários atendimentos prestados a contribuintes, enfatiza que apenas uma pequena parte - menos de 5% - do valor que poderia estar chegando, por meio dessa ferramenta de renúncia fiscal prevista pela legislação do Imposto de Renda, aos projetos sociais vinculados aos fundos da Infância (FIA) e da pessoa idosa, estão realmente ficando nas comunidades. "Infelizmente o brasileiro não tem o hábito de fazer esse tipo de contribuição. É um volume imenso de impostos que podia todo ano ficar na nossa cidade, ajudar a desenvolver a nossa comunidade, mas que vai direto para Brasília. E lá, desaparece”, lamenta. “Quando faço a declaração de imposto de renda de meus clientes, não perco a oportunidade de lembrá-los sobre esta excelente oportunidade de contribuir, de ser cidadão. Ao finalizar a declaração, já informo qual o valor que o programa permite destinar, o cliente diz com quanto quer contribuir, emito o DARF e envio para ele fazer o recolhimento”. O valor destinado é devolvido ao contribuinte pela Receita Federal na declaração do ano seguinte.

Este ano, a Campanha Declare Certo trouxe uma novidade para os contribuintes de Curitiba: houve plantão também no domingo, 15/4, no Largo da Ordem, em frente à Igreja do Rosário, das 9 às 14 horas.

imagem
imagem
Além dos profissionais e líderes de entidades já citados, estiveram presentes no início dos trabalhos em Curitiba: representando o SESCAP-PR, Alceu Dal Bosco, presidente, Gilson Strechar, vice-presidente Institucional, e Euclides Locatelli, diretor de Assuntos; o presidente da Fenacon, Mário Elmir Berti; o presidente da Fecopar, Divanzir Chiminacio; o diretor operacional do CRCPR, Hugo Catossi; o presidente em exercício do Sicontiba, Juarez Tadeu Morona Filho; a coordenadora do curso de Ciências Contábeis da PUC-PR, Luci Michelon Lohmann; a presidente do Instituto Paranaense da Mulher Contabilista (IPMCont), Márcia Almeida; Vergilio Concetta, supervisor do programa do imposto de renda na Delegacia da Receita Federal em Curitiba; entre outros.




Comente este artigo
:: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores
:: Essa área é para você publicar sua opinião a respeito dos assuntos acima apresentados; dúvidas devem ser sanadas diretamente com o CRCPR pelos telefones apresentados no menu "Fale conosco" que aparece no cabeçalho da página

back


Pesquisa personalizada do CRCPR

<esc> - fechar x <esc> - fechar